Skip to content

Massoterapia: Conceito

Fevereiro 4, 2016

Artigo por Colunista Portal – Educação – segunda-feira, 13 de abril de 2015

Tamanho do texto: A A


Algumas formas de massagens utilizam a filosofia da medicina tradicional chinesa.

Algumas formas de massagens utilizam a filosofia da medicina tradicional chinesa.
A palavra Massoterapia tem várias definições, depende de cada autor, mas, em suma, é o conjunto de toques e manobras exercidas com as mãos e outras partes do corpo ou até com aparelhos específicos, sobre uma ou mais partes do corpo. Tem finalidades terapêuticas, antiestresse, de relaxamento, estética e esportiva. A massoterapia, além de realizar a manipulação manual dos tecidos moles do corpo, pode também ser desempenhada por movimentos nas articulações, alongamentos e aplicações de argilas, pedras, calor ou frio.

A palavra massagem tem a sua origem no idioma árabe (“mass”: tocar, manusear, apalpar), mas também podemos associá-la ao grego “massein”= amassar.

De uma maneira mais clara, podemos considerar como a reunião de várias técnicas holísticas (é uma somatória de técnicas milenares e modernas, sempre suaves e naturais, proporcionando harmonia, autoconhecimento, etc.) de origem oriental e ocidental, realizadas por meio de toques, proporcionando uma sensação de bem-estar. Ajuda no conhecimento do próprio psíquico e físico, proporcionando a valorização da respiração, o desenvolvimento de uma melhor percepção corporal, aumentando a consciência e dando a devida importância ao equilíbrio para o dia a dia.

Vamos agora aprofundar um pouco mais, entendendo a parte principal da massagem: o toque.

Tocar tem por definição, uma ação ou um ato de sentir alguma coisa com a mão, o que leva às sensações. Embora o tato não seja em si uma emoção, seus elementos sensoriais induzem a várias alterações, neuronais, glandulares, musculares e mentais que, combinadas, denominamos emoção.

Ainda falando a respeito de sensações, para a maioria das pessoas, a massagem causa mais efeitos, que só produzir uma sensação agradável na pele. Ela atua sobre os tecidos moles (músculos, tendões e ligamentos), melhorando, dessa forma, o tônus da musculatura.

Embora a massagem afete principalmente os músculos logo abaixo da pele, seus benefícios (quando corretamente realizada) podem alcançar as camadas mais profundas dos músculos e possivelmente até os próprios órgãos. A massagem também estimula a circulação do sangue e ajuda o sistema linfático (por isso a importância da Unidade I), melhorando a eliminação de toxinas e o metabolismo do organismo.

Algumas formas de massagens utilizam a filosofia da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), trabalhando os Meridianos e pontos de Energia, proporcionando benefícios a todo o corpo e a todos os sistemas, eliminando sintomas e curando doenças. São elas: Do-in, Shiatsu, Tui-Ná.

Lembre-se, a massoterapia alivia dores musculares, estimula a circulação sanguínea, auxilia o sistema linfático, o que ajuda a eliminar os resíduos metabólicos no corpo. A drenagem linfática utiliza a massagem para esvaziar os líquidos e resíduos metabólicos e estimular a circulação linfática. A massagem como terapia de reabilitação tem aplicação bem conhecida nos esportes.

Quase todos os times contam com um massoterapeuta para auxiliar na recuperação muscular e ajudar na reabilitação em alguns casos de lesões. Massoterapia ainda tem aplicação na prevenção de distensões e lesões, que podem acontecer por causa do excesso de tensão.

Outra grande função da massagem é o poder de melhorar o humor das pessoas por aliviar o estresse e fazer com que os clientes sintam-se mais relaxados, melhorando o bem estar geral.

Cuidado com afirmações de possíveis milagres ocasionados pela massoterapia. Apesar de promover benefícios à saúde, não há nenhum fundamento científico que sustente que a massoterapia possa curar doenças. A massagem também não aumenta diretamente a força muscular, embora seja eficiente na recuperação da fadiga após exercícios físicos vigorosos.

Além disso, cuidado em prometer grandes resultados estéticos com drenagem linfática e massagem redutora/modeladora. Tudo depende das aplicações e de cada caso. Começou-se a utilizar essas técnicas com estes fins pelos seguintes fatos: observações clínicas indicaram que quando se aplicava massagem em membro imobilizado por semanas resultava em melhora na aparência e textura da pele.

A estimulação terapêutica do sistema linfático, através da drenagem linfática, apresentou resultados no tratamento da celulite por causa da eliminação de líquidos. Por isso, estas aplicações estéticas se difundiram rapidamente entre as clínicas de beleza, salões e spas.

É fundamental ao massoterapeuta: ser consciente de seus limites, ter profundo conhecimento das estruturas afetadas ou que serão trabalhadas, reconhecer sintomas e patologias para realizar um trabalho com segurança e assim obter reconhecimento por suas intervenções. Caso contrário, este profissional pode não só agravar o problema, como causar sequelas.

Você deve ter a responsabilidade de se negar a atender algum paciente, caso identifique que ele necessite da intervenção de algum outro profissional mais indicado.

O que, infelizmente, tem ocorrido atualmente, é a marginalização da massagem, além de associarem o nome “massagem” há alguns tipos de promiscuidade. A disseminação de cursos pouco sérios (ou de qualidade duvidosa) e que não ofereçam certificação adequada, atrai curiosos, ou podemos dizer pessoas com intenções “perigosas” à área. São pessoas que não entendem a filosofia da técnica, muito menos a anatomia e fisiologia humana.

O atrativo de dinheiro fácil e lucrativo, em função do advento da indústria da vaidade, faz com que este tipo de profissional atue no mercado, depreciando a técnica e a classe profissional. Isto faz com que os médicos não recomendem algo que, deveria ser obrigatório, pelos enormes benefícios que as técnicas de massoterapia proporcionam.

O que devemos fazer é, cada vez mais, nos capacitarmos para realizar um excelente trabalho e assim difundir os benefícios, sem prometer milagres. Fiscalizar e denunciar também são nossos deveres, pois não podemos permitir que pessoas de boa fé sejam lesadas ou sofram consequências nas mãos de profissionais inescrupulosos.

Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: